01 novembro 2015

Ex (vivido por Laura)


-Então é isso?-Ele perguntava brincando com seus próprios dedos, como se esse fosse o único jeito que havia encontrado para me evitar.
Seus longos cabelos que tocavam os ombros sacudiam com o vento, sempre foi mágico o observar. Nós dois ali, debaixo daquelas árvores e daquela luz fraca amarelada do poste que parecia já ter presenciado outras cenas como aquela. Eu sentia meu coração diminuir, sabe o que é desistir de algo que um dia participou de seus sonhos?
-Parece que é isso. -Respondi.
Foi naquele mesmo lugar que eu o vi pela primeira vez, era noite, estava rolando um show de Rock com umas bandas desconhecidas, e ele bebia com os amigos. Mas de longe eu percebia seu olhar, e não disfarçava meu interesse. As lembranças me fazem reviver tudo outra vez, mas não é como já foi uma vez, e talvez se eu soubesse disso naquela noite cuja as luzes dos portes já se mantinham fracas, eu não teria correspondido aqueles olhares. Não, eu não teria me arriscado como eu me arrisquei. Pois agora percebo, um pouco antes da despedida, que não será fácil.
-Desculpa não ter sido o cara dos seus sonhos, -Ele me desperta dos pensamentos, e eu penso "você foi".-Vai vê não era pra ser.
Eu ri baixinho, concordando. Mas só Deus sabe o que eu sentia, eu queria dizer tanto... mas devia ser dura comigo mesma, caso contrario estragaria tudo e provavelmente sairia dali constrangida.
-É, -Falei.
-Mas as coisas mudam, as pessoas também. -"Você mudou."-O tempo faz outras escolhas... -"Você escolheu." -E a gente acaba esquecendo o que de fato queríamos. -"Você se esqueceu."
-É. -Falei.
-Então... é isso.
Ele se levantou e eu também, nos abraçamos forte pela ultima vez.
-Não vamos perder o contato. -"Vamos sim." -Qualquer dia a gente pode sair pra festejar algo. -"Juntos? Não mais." -Vamos ficar bem... -"Você vai". -Nós sobreviveremos. -"Não existe mais 'nós"-Ok... Tchau. -"Fica".
Ele segurou meu queixo como já fizera tantas vezes pela manhã e sorriu de um jeito bobo e preguiçoso para mim, aquele tipo de sorriso que quando você v^automaticamente sorri junto. Pois é. Ele se foi, e me deixou ali, como aquele poste... o observando ir embora de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, marujo! Agradeço desde já pelo seu comentário, é muito legal saber o que acham das postagens. Não se esqueça de deixar o link do seu blog para que eu possa retribuir o comentário.